PORQUÊ CONSTELAR UM TEMA?

“Se me perguntarem em que casos se podem utilizar as constelações, talvez numa primeira resposta direi que em todos os casos em que não compreendemos algum tipo de sofrimento repetitivo na nossa vida pessoal ou familiar. Em todo o caso, este método é frequentemente indicado para muitas outras questões: temas de luto, divórcios, despedidas; ou ainda questões que envolvam escolhas e decisões, onde as constelações podem ajudar a mostrar a imagem interna do cliente, dando-lhe força para assumir a direção que verdadeiramente pretende.”

 

TEMAS A TRABALHAR

Praticamente todos os temas são possíveis de serem trabalhados em Constelação. Desde que representem, para a pessoa que os coloca, uma grande parte da energia despendida em sofrimento, angústia ou frustração.

Nunca se trabalham os temas que dizem respeito a terceiros e que nada tenham a ver com a dificuldade da própria vivência.

Exemplo: Trabalhamos o desespero de uma mãe que não tem um bom relacionamento com a companheira que o seu filho escolheu; e não trabalhamos a própria escolha do filho que a mãe entende não ter sido a melhor.

Entre os mais variados temas podemos salientar:

  • Padrões repetitivos de sofrimento presentes na vida;
  • Dificuldade em seguir um caminho;
  • Qualquer questão de relacionamentos;
  • Questões profissionais;
  • Doenças;
  • Infertilidade;
  • Adições e dependências;
  • Suicídio;
  • Acontecimentos dolorosos;
  • Autoestima / Infelicidade;
  • Angústia / frustração / medo
  • Desejo de morrer;
  • Abuso sexual;
  • Entre outros..

Importa ainda referir a importância de acompanhamento médico em casos de doenças, sendo que as Constelações não têm qualquer tipo de objetivos de cura. A cura é algo desejado pela personalidade e pela mente e muitas vezes na profundidade da Alma a dinâmica que encontramos nas constelações é diferente.

 

OBJETIVO

Não se trata de culpabilizar, nem mesmo de analisar ou interpretar as acções de cada um dos intervenientes na história colocada em representação. Como se trata de uma trabalho de ALMA, apenas se observam as dinâmicas e NUNCA se valorizam os diferentes pontos da personalidade.

objectivo maior é ENCONTRAR a FORÇA do SISTEMA e submetermo-nos a essa mesma força, permitindo que actue como uma solução. Quando nos abrimos para este movimento – que muitas vezes é exactamente o contrário da nossa visão – sentimo-nos inexplicavelmente mais leves e libertos!